segunda-feira, 25 de maio de 2009




MÚSICAS PARA DANÇAR SÃO JOÃO



Disponível nesta Coletânea:


Forró Vários Artistas em diversas canções eletrizantes.




Músicas Diversas - Parte 1


A Turma Do Balão Mágico

- Festa JuninaAlceu Valença

- Noite De São JoãoEliana

- É Noite De São JoãoLuiz Gonzaga

- Fogueira De São JoãoLuiz Gonzaga

- Marchinhas JuninasVários Artistas

- Brincadeiras De QuadrilhaVários Artistas

- Chegou A Hora Da Fogueira

-Isto É Lá Com Santo Antônio

- Pagode RussoVários Artistas

- Enchendo O Saco -Brincadeira Na Fogueira

- Fim De FestaVários Artistas

- Festa Junina 1Vários Artistas

- Festa Junina 2Vários Artistas

- Festa Junina 3Vários Artistas

- Festa Junina 4




Músicas Diversas - Parte 2 Vários Artistas


- Festa Junina 5Vários Artistas

- Festa Junina 6Vários Artistas

- Festa Junina 7Vários Artistas

- Festa Junina 8Vários Artistas

- Festa Junina 9Vários Artistas

- Festa Junina 10Vários Artistas

- Festa Junina 11Vários Artistas

- Festa Junina 12Vários Artistas

- Festa Na RoçaVários Artistas


- Marcando A QuadrilhaVários Artistas

- O Sanfoneiro Só Tocava IssoVários Artistas

- Olha Pro Céu - São João Na Roça

-Antônio Pedro E João

- Pula A Fogueira

- Sonho De PapelVários Artistas

- Quadrilha Brasileira




QuadrilhaVários Artistas

- Quadrilha (Com Marcação)Vários Artistas

- Quadrilha Tradicional (Com Marcação Caipira)Vários Artistas

- Quadrilha Tradicional (Sem Marcação)



quarta-feira, 20 de maio de 2009

MEIO AMBIENTE







O livro “Ensinando a Criança a Amar a Natureza” de forma criativa e inovadora, apresenta atividades de meio ambiente aplicadas de forma lúdica, através de projetos, jogos, histórias e outros.O livro se destina à professores do ensino infantil e fundamental, educadores de Organizações Sociais, pais, avós e todos aqueles que entendem como sua missão conscientizar as futuras gerações sobre aimportância do meio ambiente, porém, querem fazê-lo de forma alegre e divertida, permitindo que a criança investigue por si só, participe de atividades coletivas que permitam fazer interações e descobertas.

O livro é dividido em cinco grupos de ações: Preservando, observando, criticando, reciclando e aplicando. Cada um destes capítulos apresenta idéias para serem aplicadas com crianças junto à natureza, existindo aquelas que podem ser aplicadas em casa ou na sala de aula.
Todas as atividades destinam-se às crianças, são elas que irão construir, pesquisar, comparar, jogar, representar e assim despertarem para o que o titulo do livro declara: Amar a natureza. E o importante é que elas são alegres, as vezes até inesperadas, exatamente na linguagem da criança e convidando-a a fazer aquilo que ela mais gosta: brincar!





































sexta-feira, 15 de maio de 2009

PROJETO AMBIENTAL




Projeto de Educação Ambiental
DADOS DE IDENTIFICAÇÃO


- Tema: Preservação e valorização do Meio Ambiente


- Título: Brincando e Aprendendo Interagindo com o Mundo


- Responsáveis: Professores e funcionários


- Caracterização: Projeto


. QUESTÕES E OBJETIVOS


- Objetivo: Estimular nas crianças o respeito ecológico e mostrar a elas a importância da sua participação no cuidado com o Meio Ambiente em que vive, reconhecer-se como um indivíduo natural e que a Natureza é extremamente importante para a sobrevivência da humanidade.


Questões Norteadoras:


- De que forma podemos preservar o Meio Ambiente? - Como fazer o reaproveitamento do lixo? - Como as crianças enfrentam os problemas Ambientais? - De que forma as crianças podem preservar e melhorar a Natureza? - De que forma "eu", um indivíduo natural, posso tornar e manter o ambiente harmonioso e saudável?



. METODOLOGIA


Para realizarmos este projeto, optamos pela realização de diversas atividades entre elas: classificação e seleção de lixo, reciclagem de papel, brinquedos com sucata, passeios ecológicos, saídas de campo, fantasias com lixo limpo, vídeos, palestras, teatro, escultura, oficina com os pais e uma passeata ecológica.


Estas atividades visam favorecer a criatividade, o respeito ecológico, o senso de preservação do ambiente de nossos alunos e a noção de que todos somos indivíduos naturais.


Como público alvo, escolhemos crianças de 2 a 6 anos.



. RECURSOS


- Humanos: - Professores e alunos


- Materiais:


- Folhas


- Sacos para lixo


- Latões


- Vídeo e tv


- Camisetas


- Bacias


- Telas


- Mudas de plantas


- Faixas

PROJETO MEIO AMBIENTE






1- Apresentação


2- Público Alvo


3- Duração


4- Objetivos


5- Metodologias


6- Estratégias




1- Apresentação

A Educação Ambiental nunca teve uma política bem definida aqui no Brasil, embora a mesma seja caracterizada por incorporar as dimensões socioeconômica, política, cultural e histórica do país.

Observando a necessidade de trabalhar no âmbito escolar com a educação ambiental, por acreditar que a escola é um veículo com grandes poderes de transmissão de pensamento e também auxiliadora no processo de construção de conhecimento, esse projeto apresenta propostas de aula a serem desenvolvidas na educação infantil.


2- Público Alvo

Este projeto é destinado a criança de 5 a 7 anos alfabetizadas cursando a 1o série do ensino fundamental.


3- Duração

Este tem projeto tem a duração de 12 dias, constando de 12 aulas, tendo cada aula 04 horas diária.


4- Objetivos

Ø Conscientizar as crianças sobre a importância do meio ambiente e como o homem está inserido neste meio;
Ø Estimular para que perceba a importância do homem na transformação do meio em que vive e o que as interferências negativas tem causado à natureza;
Ø Desenvolver e estimular na criança a criatividade;
Ø Estimular a leitura e a escrita;
Ø Desenvolver os conhecimentos lógicos matemáticos (quantidades, adição, subtração);
Ø Desenvolver a oralidade, a socialização;
Ø Proporcionar o contato e o uso dos recursos tecnológicos como aliados ao processo de aprendizado e também ao processo de preservação do meio ambiente.


5- Metodologia

A metodologia utilizada para a realização deste projeto se valerá de pesquisas em sites, aula passeio, música, vídeo educativo, história infantil, jogos, software educativo.


6- Estratégias

1o AULA:

Ø História infantil que trate da questão do meio ambiente;
Ø Conversa dirigida a respeito da história: interpretações, opiniões, o que eles entende por meio ambiente; a situação atual deste meio;
Ø Pedir para que os alunos recontem a história utilizando a escrita e o desenho;
Ø Explanação dos seus trabalhos.
2o AULA:

Ø Exposição de fotos de demonstrem a degradação do meio ambiente;
Ø A partir das fotos, pedir para os alunos elaborar e escrever frases ou pequenos textos que descrevam as fotos, construindo um mural na sala de aula;
Ø Visita ao site: www.uol.com.br/ecokids/ que trata da questão da preservação do meio ambiente. Está visita ao site será uma atividade de leitura e exploração do site.


3o AULA:

Ø Apresentação de um vídeo educativo infantil, que trate da questão do lixo, da preservação do meio ambiente trazendo a importância da reciclagem;
Ø Comentários sobre o vídeos;
Ø Criar juntamente com os alunos uma lista de objetos que podem ser reciclados;


4o AULA:

Reciclando e Brincando com a Matemática.

Ø Confecção de um boliche com garrafas de “pet”;
Ø Cada aluno deverá levar uma garrafa de “pet” (garrafa plástica de refrigerante) para a confecção do boliche;
Ø Cada um irá pintar sua garrafa com cores diferenciadas, pois cada cor corresponderá a um número;
Ø Construir junto como eles o quadro que servirá de legenda para identificação da cor com seu respectivo número;
Ø Inicia o jogo;
Ø Neste jogo pode ser trabalhada adição, subtração, quantidade.


5o AULA:

Aula Passeio.

Ø Proporcionar a turma um passeio (pela cidade, bairro, ruas próximas a escola), onde eles serão orientados a observar as formas de degradações que estão presentes naquele meio ambiente ou em suas proximidades;
Ø Após o retorno pedir para que eles criem um desenho e um pequeno texto, a partir do passeio, para ilustrar a situação de degradação ao meio ambiente que mais lhe chamou atenção. (obs: nesta atividade o professor pode também listar com eles as degradações encontradas e depois dividir quem vai falar sobre o quê.);
Ø Como atividade de casa uma pesquisa em livros, sites, revistas, jornais, etc, que tragam soluções para o problema que está sendo trabalhado por eles;

6O AULA:

Ø Socialização das construções e das pesquisas;
Ø Agora eles irão construir um pequeno texto com ilustrações para apresentar as soluções que foram pesquisadas para o problema que esta sendo estudado;
Ø Propor aos alunos a confecção de uma cartilha, feita por eles, onde irão apresentar através de textos e desenhos os problemas que agridem o meio ambiente e as possíveis soluções para esses problemas; ( obs: a confecção desta cartilha será feita no software KidPix. Os textos e os desenhos serão trabalhados em duplas.);
Ø Apresentar a turma o software KidPix e permitir que eles manusear e conheçam.


7o AULA:

Trabalhando com Música.

Ø Apresentar a eles o texto da música de Chico César (Xote da Poluição) e falar um pouco sobre o autor;
Ø Fazer uma leitura individual e coletiva do texto musical;
Ø Ouvir e cantar a música;
Ø Interpretação da música (conversas dirigidas pelo professor)
Ø Ditado de palavras retiradas do texto.


8o AULA:

Ø Iniciar a construção da cartilha;
Ø Em dupla, e com o auxilio do professor, os alunos deverão arrumar os textos, aquele que foi produzido individualmente a partir da aula passeio, relatando sobre um problema de degradação constatado por eles, e transforma-los em apenas um texto para ser digitado no KidPix. ( obs: o professor deve arrumar a dupla de acordo com os textos produzidos onde os dois alunos tratem do mesmo problema.);
Ø Digitação dos textos.


9o AULA:

Reciclando Papel

Ø No primeiro momento desta aula o professor irá propor a turma um trabalho de arte no qual será utilizado papel reciclado;
Ø O professor apresenta alguns materiais que foram construídos com papel reciclado e explica para os alunos como se dá o processo de reciclagem de papel;
Ø Com os materiais, já previamente prontos, o professor juntamente com os alunos inicia o processo de reciclagem de papel;
Ø Digitação do trabalho.


10o AULA:

Ø Depois de seco, papel reciclado, será usado para pinturas e desenhos;
Ø Ilustração da cartilha (o professor deve orientar ao aluno que a ilustração deve ser feita de acordo com o seu texto).


RETIREI ESSE PROJETO DO SITE:


http://www.faced.ufba.br/~ivanas/edc287_01/CarinaCafe.doc


terça-feira, 12 de maio de 2009

MENSAGEM : ABELHA OU BORBOLETA?



ABELHA OU BORBOLETA


Não sei se você já parou e observou a diferença que existe entre uma borboleta e uma abelha.
Na verdade há muitas diferenças, mas uma delas nós logo percebemos: a abelha voa reto, com um alvo certo; a borboleta voa sem direção.
A abelha sai de sua colméia e vai direto às flores. Lá colhe os açúcares para produzir o mel e volta, em linha reta até sua colméia. Não perde tempo e não faz voltas, porque sabe para onde vai.
A borboleta não tem rumo certo. Ela voa, ora para a direita, ora para a esquerda; ora pra cima, ora pra baixo. Para e continua, vai e volta e às vezes até deixa guiar-se pelo vento. Parece sem direção, sem objetivo, sem saber o caminho para onde ir.
O que você acha? Será que uma pessoa pode viver sem rumo, sem alvo, sem saber para onde ir? Será que uma pessoa pode passar pela vida como uma borboleta ora pra cá, ora pra lá, ao sabor do vento? Sem um rumo e um caminho certo?
Você pode ser abelha... Quando sabe para onde vai.
Ou você é borboleta... Quando em determinados momentos se interessa, se esforça para seguir em linha reta, mas, porém, logo se esquece desses caminhos.



EU SOU UMA ABELHA E VOCÊ?





sábado, 9 de maio de 2009

PROJETO IDENTIDADE




Justificativa


Ao se analisar os alunos em um sentido amplo, tomando-se como referência a pluralidade dos sujeitos que dela fazem parte, constata-se que, longe de estar servindo à democratização das oportunidades educacionais, ela se conforma no lugar dos que "podem menos e também obtêm menos".
Na proposta de alfabetização de Paulo Freire, não há como desvincular alfabetização e letramento de cidadania e participação.
A maior contribuição de Paulo Freire é pensar a educação como um ato político em que o educador toma posição em prol de uma educação libertadora. Para isto, é preciso que os educandos sejam vistos como sujeitos protagonistas de seu processo de alfabetização, não importa se são crianças, jovens ou adultos.
Construir uma turma de adultos que produza seus processos pedagógicos, considerando quem são esses sujeitos, implica pensar sobre as possibilidades de transformar a escola que os atende em uma instituição aberta, que valorize seus interesses, conhecimentos e expectativas; que favoreça a sua participação; que respeitem seus direitos em práticas e não somente em enunciados de programas e conteúdos; que se proponha a motivar, mobilizar e desenvolver conhecimentos que partam da vida desses sujeitos; que demonstre interesse por eles como cidadãos e não somente como objetos de aprendizagem.
É fundamental que conheçamos a identidade de cada um destes sujeitos.
Nesse contexto, os educadores precisam estar atentos para as demandas e potencialidades dos sujeitos , considerando-os sujeitos em todas as propostas e projetos pedagógicos.
As emoções de algumas narrativas nos deixam perplexos de tamanha sinceridade. Solidarizam-se com os colegas, integram-se e surge um sentido de grupo, de possibilidade, e de resgate de auto-estima, refletida no apoio mútuo que vem se estabelecendo entre eles, na diminuição da evasão, etc. Aprendemos com todas as dificuldades que querer é poder!


Objetivos do projeto:

Buscou suscitar, no mínimo, questionamentos e reflexões, passo inicial para quaisquer transformações: propiciar o resgate da auto-estima e da dignidade dos alunos; repensar a identidade; trabalhar na desmistificação do estigma da pobreza e da incapacidade
(”fracasso”); incentivar o diálogo e valorizar o aluno enquanto sujeito de sua própria história.


Desenvolvimento do Projeto


A concepção inicial do trabalho surgiu e foi discutida pela turma, que propôs o levantamento de histórias, fotos, relatos orais, etc. como ponto de partida do trabalho. Após esta etapa, os resultados foram tão empolgantes que o projeto cresceu para abraçar a
idéia de um vídeo com depoimentos dos alunos.
Queria ouvir também os que não conseguiam se expressar usando o desenho e obter um registro mais próximo de cada um. A abordagem deveria possibilitar ao aluno que retorna à escola após anos e anos de afastamento, ao que vem do ensino regular após anos e anos de repetência, ao trabalhador, enfim, aos sujeitos desse processo, encontrarem-se consigo mesmos através da história de outros, muito similar, por vezes, a sua própria.

segunda-feira, 4 de maio de 2009


DATAS COMEMORATIVAS MÊS DE MAIO

01 · Dia Mundial do Trabalho
02 · Dia Nacional do Ex-combatente
02 · Dia do Taquígrafo03 · Dia do Sertanejo
05 · Dia de Rondon
05 · Dia da Comunidade
05 · Dia Nacional do Expedicionário
05 · Dia do Artista Pintor
05 . Dia do Marechal Rondon
06 · Dia do Cartógrafo
07 · Dia do Oftalmologista
07 · Dia do Silêncio
08 · Dia da Vitória
08 · Dia do Profissional Marketing
08 · Dia do Artista Plástico
08 · Internacional da Cruz Vermelha
09 · Dia da Europa
10 · Dia da Cavalaria
10 · Dia do Campo
10 . Dia das Mães
11 · Integração do Telégrafo no Brasil
12 · Dia Mundial do Enfermeiro
13 · Abolição da Escravatura
13 · Dia da Fraternidade Brasileira
13 · Dia do Automóvel
14 · Dia Continental do Seguro
15 · Dia do Assistente Social
15 · Dia do Gerente Bancário
16 · Dia do Gari
17 · Dia Internacional da Comunicação e das Telecomunicações
17 · Dia da Constituição
18 · Dia dos Vidreiros
18 · Dia Internacional dos Museus
19 · Dia dos Acadêmicos do Direito
20 . Ascensão do Senhor
20 · Dia do Comissário de Menores
21 · Dia da Língua Nacional
22 · Dia do Apicultor
23 · Dia da Juventude Constitucionalista
24 · Dia da Infantaria
24 · Dia do Datilógrafo
24 · Dia do Detento
24 · Dia do Telegrafista
24 · Dia do Vestibulando
25 · Dia da Indústria
25 · Dia do Massagista
25 · Dia do Trabalhador Rural
25 . Dia do Vigilante
27 · Dia do Profissional Liberal
29 · Dia do Estatístico
29 · Dia do Geógrafo
30 · Dia do Geólogo
30 · Dia das Bandeiras
31 · Dia do Comissário de Bordo
31 · Dia Mundial das Comunicações Sociais
31 · Dia do Espírito Santo