quarta-feira, 17 de março de 2010

PLANEJAMENTO ANUAL DO BERÇARIO



PLANEJAMENTO BERÇÁRIO MENOR ( 6 MESES A 1 ANO E 8 MESES)



OBJETIVO:


Proporcionar as crianças um ambiente lúdico que venha promover os seus
desenvolvimentos psíquicos, físicos, sociais e emocionais, respeitando sua maturidade.
É através das brincadeiras que as crianças aprendem, usam a imaginação,
experimentam o mundo, desenvolvem sua coordenação motora, suas habilidades visuais e
auditivas.
Incentivar o uso do raciocínio através de brincadeiras recreativas (faz-deconta)
valoriza a auto-estima da criança.


ADAPTAÇÃO:



Sabe-se que o primeiro contato que a criança tem com a escola é um momento único e
especial, tanto para a família quanto para a escola. Partindo desse pressuposto, é
fundamental que o educador receba as crianças com o maior afeto possível, demonstrando
simpatia e principalmente mostrando segurança para os pequenos iniciantes do convívio
escolar.



MOVIMENTO:



CONTEÚDO:


- Reconhecimento do próprio corpo;
- Expressão de sensações e ritmos corporais;
- Exploração de diferentes posturas corporais e agilidade de deslocar-se no espaço;
- Exploração e utilização de movimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc;



HABILIDADES:



- Identificar o próprio corpo;
- Perceber, imitar e produzir sons e ritmos utilizando o corpo e diferentes materiais;
- Deslocar-se no espaço de diferentes maneiras e com diferentes graus de autonomia;
- Explorar e controlar os movimentos corporais;
- Coordenar os movimentos do corpo;
- Desenvolver memória musical.


NOÇÕES:



- Do próprio corpo;
- Do deslocamento do próprio corpo no espaço;
- Controle (domínio) do próprio corpo;
- Das mãos como instrumento para relaciona-se com o mundo e comunicar-se;



VALORES:



- Identidade;
- Expressão pessoal de sentimentos;
- Autonomia e autoconfiança;
- Autonomia e comunicação;



ATIVIDADES:



- Nomeação de partes do corpo no banho e na música;
- Brincadeira dança, música, imitação, ritmos e sentimentos.
- Andar, correr, pular, trepar, escorregar, saltar, rolar, sentar, engatinhar, arrastar,
- Abrir, fechar, empilhar, encaixar, etc;
- Brincadeiras com bolas, blocos, sucatas, etc;
- Batucar, bater palmas, tocar instrumentos;
- Faz-de-conta.



INSTRUMENTOS:



- Gestos, linguagem, esponja, música;
- Caixas, bolas, blocos, chocalhos, etc.



LOCAL:



- Sala, solário, sala de recreação, trocador.


MÚSICA:



CONTEUDOS:



- Exploração, expressão de sons e silencio com a voz e materiais diversos;
- Participação em situações que integram música, movimento e canção;



HABILIDADES:


- Perceber, imitar e produzir sons utilizando diversos materiais;



NOÇÕES:


- De sons, expressando com o corpo e materiais diversos;
- Da possibilidade de expressão de ritmo através do movimento;


VALORES:



- Autocontrole e autonomia;
- Socialização e prazer musical;
- Sociabilidade;



ATIVIDADES:



- Cantar, batucar, bater palmas;
- Ouvir musicas de diferentes estilos e expressar sentimentos;
- Brincadeiras com musicas;
- Danças em grupo ou individual;



INSTRUMENTOS:



- Chocalhos, instrumentos diversos, sucatas e objetos diversos;
- Cds, vídeos, rádio;
- Instrumentos musicais;



LOCAL:



- Ambientes externos e internos;
- Sala, solário e sala de recreação;



ARTES VISUAIS:



CONTEÚDO:


- Exploração e manipulação de materiais
- Observação e identificação de imagens diversas.


HABILIDADES


- Perceber através dos sentidos as diferenças entre materiais, objetos e brinquedos;
- Observar, identificar imagens.


ATIVIDADES



- Observação e identificação de imagens em manuseio de revistas, livros, figuras, etc.


INSTRUMENTOS:



- Revistas, livros, tv, brinquedos, imagens na parede, etc.


LOCAL:



- Sala, solário, sala de recreação.



LINGUAGEM ORAL E ESCRITA:



CONTEÚDO:



- Incentivar o desenvolvimento da fala para que a criança manifeste seus desejos, não
permitindo que ela só manifeste por gestos.


HABILIDADES:



- Incentivar e permitir a fala da criança em todas as atividades, falando corretamente
com a criança;
- Ampliar o vocabulário da criança conversando com ela diariamente.


ATIVIDADES:



- Na hora do banho, alimentação, e nas conversas em geral.


INSTRUMENTOS:



- Conversas, músicas, livros, tv, etc.



LOCAL:



- Trocador, sala, solário, sala de recreação e refeitório.


MATEMÁTICA:


CONTEÚDOS:



- Noções de quantidade, cor e espaço em brincadeiras e musicas junto com o
professor;
- Manipulação e exploração de objetos e brinquedos em situações organizadas;


HABILIDADES:



- Perceber quantidade, formas e cores;


NOÇÕES:



- De quantidade, formas e cores;



VALORES:



- Socialização;
- Independência e autonomia;



ATIVIDADES:



- Musicas e brincadeiras que envolvam noções de quantidade, cor, formas, tempo e
espaço comparando medidas de mãos, pés, altura;


INSTRUMENTOS:


- Bolas, bexigas, peças de encaixe, sucatas, pelúcias e brinquedos diversos;
LOCAL:



- Sala, solário, quadra e sala de recreação.


PROJETO MEIO AMBIENTE



* Projeto meio ambiente será trabalhado através da reutilização de materiais
recicláveis para a confecção de brinquedos.
* A percepção do meio ambiente como fonte de recursos naturais.
* Conscientização para conservação do meio ambiente.


AVALIAÇÃO


Através de registros contínuo, observando as crianças individualmente e em grupo,
anotando suas descobertas, relações e manifestações, dificuldades e suas expressões
relacionadas ao seu desenvolvimento.
E através dessa avaliação, possamos ter um instrumento de reflexão do nosso trabalho,
tendo como referencia o que pr

ecisamos mudar, o que pode continuar e o que melhorar.

segunda-feira, 15 de março de 2010

IMAGEM DE COELHO









BERÇARIO





ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA UM BOM BERÇÁRIO


Bebês não têm autonomia e precisam de cuidados constantes, certo? Errado. Essa visão de que a criança de 0 a 2 anos é um ser passivo, ainda não preparado para a aprendizagem, é coisa do passado, como explica a professora Patrícia Maria Takada, que, no momento, presta serviço na Secretaria de Educação da prefeitura de São Paulo: “O cuidar e o educar são indissociáveis. O cuidado físico está inserido em um contexto. E o berçário tem de cumprir também o papel educacional”, afirma. Ou seja, não basta trocar, dar banho e colocar para dormir. O professor de berçário (sim, professor, e não mais “cuidador”) deve ser preparado para lidar com crianças da faixa etária, promovendo as chamadas “experiências significativas” – com historinhas e músicas, nas brincadeiras e durante as refeições –, tornando-as desde cedo protagonistas de suas aprendizagens.

Por tudo isso, o berçário pouco tem a ver com o trabalho de uma babá, mesmo quando o tratamento é bastante especializado, como acontece no Pequeno Reino, que fica na Vila Nova Conceição, bairro nobre da capital paulista. Lá, a relação é de um profissional por três bebês, enquanto que em berçários da rede pública e outros da rede privada, a relação costuma ser de um profissional a cada cinco a sete bebês. “Uma babá não tem a base teórica necessária para que estimule a criança nas brincadeiras e na sociabilidade”, afirma Beatriz Peres Goettert, psicóloga e pedagoga, que fundou o berçário há duas décadas.

Outro aspecto a ser levado em consideração é o ambiente, que deve ser acolhedor. Porém, a professora Patrícia lembra, ainda, que nem sempre um visual atraente, com uma decoração bonita, diz muito sobre o berçário. “O mais importante é o processo, ou seja, como se desenrolará a relação com a criança e também com os pais”, ressalta ela, que, além de contar com sua experiência de 20 anos na educação básica, baseia-se em publicações oficiais do governo federal e municipal, como “Tempos e espaços para a infância e suas linguagens”, disponível no site da prefeitura de São Paulo.

Veja a seguir elementos essenciais de um bom berçário:

• Espaços diversificados para a criança repousar, brincar, se alimentar e ter contato com outras crianças. A idéia de confinamento e tranqüilidade absoluta é ultrapassada. Apenas o local de repouso deve ser resguardado, na medida do possível, para que a criança possa descansar com sossego. O refeitório deve ser separado e muito bem limpo. Além disso, um pátio onde as crianças possam brincar ao ar livre é bem-vindo.

• Brinquedos adequados para a faixa etária. “De preferência, materiais que desafiem a criança, fazendo-a avançar o desenvolvimento em suas aprendizagens”, ressalta a professora Patrícia Maria Takada.

• Socialização. O bebê aprende quando interage com adultos e outras crianças de sua idade e mais velhas.

• Educadores preparados, com formação específica para a faixa etária, que conversem com as crianças, interajam com elas e saibam, também, realizar os cuidados básicos com higiene e alimentação. É recomendado que o professor chame cada criança pelo nome desde cedo, para que se crie a noção de indivíduo.

• Ambiente arejado e seguro. O ideal é que haja iluminação natural e decoração atraente, mas que não chegue a ser poluída. Um ambiente bonito é mais acolhedor e estimulante. No chão, barras próximas às paredes, almofadas e rolos ajudam as crianças a se movimentarem. Tomadas e fios elétricos devem ficar fora do alcance dos pequenos. A presença de espelhos é importante para a construção da identidade. Cuidados com a higienização de todas as áreas são fundamentais.

• Bom relacionamento com os pais. Deve haver um canal aberto de comunicação entre pais e educadores, que podem compartilhar experiências sobre a criança. Quanto mais a criança for conhecida pelos dois lados envolvidos, melhor.

SITE http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/bom-comeco-bercario-301049.shtml

quarta-feira, 10 de março de 2010

PÁSCOA

OBBA!!!! A PÁSCOA ESTÁ CHEGANDO.



Símbolos da Páscoa

Do hebreu Peseach, Páscoa significa a passagem da escravidão para a liberdade. É a maior festa do cristianismo e, naturalmente, de todos os cristãos, pois nela se comemora a Passagem de Cristo - "deste mundo para o Pai", da "morte para a vida", das "trevas para a luz".

Considerada, essencialmente, a Festa da Libertação, a Páscoa é uma das festas móveis do nosso calendário, vinda logo após a Quaresma e culminando na Vigília Pascal.

Entre os seus símbolos encontram-se:

O Ovo de Páscoa
A existência da vida está intimamente ligada ao ovo, que simboliza o nascimento.

O Coelhinho da Páscoa
Por serem animais com capacidade de gerar grandes ninhadas, sua imagem simboliza a capacidade da Igreja de produzir novos discípulos constantemente.

A Cruz da Ressurreição
Traduz, ao mesmo tempo, sofrimento e ressurreição.

O Cordeiro
Simboliza Cristo, que é o cordeiro de Deus, e se sacrificou em favor de todo o rebanho.

O Pão e o Vinho
Na ceia do senhor, Jesus escolheu o pão e o vinho para dar vazão ao seu amor. Representando o seu corpo e sangue, eles são dados aos seus discípulos, para celebrar a vida eterna.

O Círio
É a grande vela que se acende na Aleluia. Quer dizer: "Cristo, a luz dos povos". Alfa e Ômega nela gravadas querem dizer: "Deus é o princípio e o fim de tudo".