sexta-feira, 13 de agosto de 2010

UM POUQUINHO DA NOSSA HISTÓRIA..


de Caxias. O governo federal proclamou, em 1962, Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias) "patrono do Exército brasileiro". O dia do seu nascimento, 25 de agosto, é considerado, portanto, o Dia do Soldado.


Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, (Porto da Estrela, 25 de agosto de 1803 — Desengano, 7 de maio de 1880) filho do brigadeiro e regente do Império, Francisco de Lima e Silva, e de Mariana Cândida de Oliveira Belo. Foi um dos mais importantes militares e estadistas da história do Brasil, responsável por importantes ações militares "pacificadoras" em movimentos revoltosos internos. Reprimiu os movimentos contra a escravidão.

Luís Alves de Lima e Silva desde cedo ingressou na vida militar. Teve intensa carreira profissional no Exército, ascendendo ao posto de marechal-de-campo aos trinta e nove anos de idade.

Participou das lutas da Independência, em 1822-1823, do esforço pela manutenção da ordem pública na capital do Império, após a abdicação de Pedro I, em 1831, e dominou os movimentos revoltosos da Balaiada, no Maranhão (1839), dos liberais Revolução Liberal em Minas Gerais e São Paulo (1842) e a Farroupilha, no Rio Grande do Sul (1845). Sua atuação aliou ação militar com habilidade política, respeitando os vencidos. Contribuiu, assim, para a consolidação da unidade nacional brasileira e para o fortalecimento do poder central.

Na terceira vez em que ocupou a presidência do Conselho apaziguou os conservadores, divididos no que dizia respeito à questão da escravatura, encerrou o conflito entre o Estado e os bispos ("questão religiosa") e iniciou o aperfeiçoamento do sistema eleitoral. Em reconhecimento aos seus serviços, o Imperador Pedro II agraciou-o, sucessivamente, com os títulos de Barão, Conde, Marquês e Duque.